Ônibus, nosso caso sério.


  Quem depende de ônibus diariamente, ou com certa regularidade intenderá muito bem o que vou dizer neste texto. Transporte público é um caso sério nas grandes cidades brasileiras, nosso sistema sobretudo quanto ao transporte municipal e intermunicipal feito por ônibus, na verdade nem ao menos podemos chamar a grande maioria dos veículos que circulam por nossas cidades assim, para resumir, existem 2 tipos de coletivos urbanos os que comumente vemos nas regiões metropolitanas, periferias e até mesmo nos grandes centros são denominados como OF`s, um OF nada mais é do que um chassi de caminhão com uma carroceria por cima, este sistema garante muita economia as empresas de transportes, além de ter a manutenção tipica de um veículo de carga que por ventura é mais baixa do que um coletivo realmente projeto para o transporte de pessoas, pode ser reencarroçado, muitas vezes aquele lindo ônibus novo é apenas aparência, a novidade simplesmente fica por conta do design e do interior que em muitas casos nem ao menos é modificado. O outro tipo de coletivo realmente desenvolvido para o transporte de passageiros é denominado de ônibus padron, um veículo padron é aquele de motor traseiro, com suspensão pneumática o que confere muito mais conforto a quem viaja nesse tipo de transporte, porém são mais comuns nas regiões centrais das grandes cidades interligando bairros nobres ou rodando em regiões especificas.
  Além de utilizarmos em grande maioria veículos inapropriados, sofremos um assalta a cada passagem paga,  em Osasco por exemplo, paga-se mais de R$3,00, para andar em ônibus superlotados, com péssimo atendimento por boa parte dos funcionários (os da Viação Osasco não abrem a porta se você estiver a 10 metros do ponto, ao menos na linha 008), os bancos são apertados (eu que não sou alto já sofro com a falta de espaço para as pernas), muitas vezes os coletivos quebram, bancos e balaustres soltos causam ruído gerando certo desconforto e em dias de chuvas simplesmente a infiltração de água é tão grande que chega a molhar mais dentro do que fora. E claro, no calor não temos direito a ar-condicionado, aliás existe uma pesquisa que paulistanos não gostam do equipamento nos ônibus e isso influência toda a região, quem fez respondeu a tal pesquisa certamente foram os donos de empresa e não os usuários.
  Outro incomodo sentido a quem utiliza-se de ônibus, são alguns tipos de passageiros, todos pagaram pela mesma tarifa e deveriam ter o minimo de noção quanto ao comportamento a ser adotado no ambiente. Conversas de coletivos não interessam a quem não participa e é obrigado a ouvir os mais diversos tipos de besteiras e palavreados, celular usado durante grande parte do trajeto, isso incomoda, muitas vezes as pessoas querem se aparecer falando alto e pior é quando sentam no banco de trás e não temos fones, chego mesmo a desconfiar que grande parte dessas ligações de mais de 20 minutos ao menos nem tenham um interlocutor. Sentar ao lado de alguém e querer invadir o espaço alheio, seja forçando com a perna, cotovelo ou caindo para o lado, ocupar o assento com bolsas e sacolas e algo que ficou raro ultimamente ouvir música sem fones, ao menos neste ponto certos usuários evoluíram. 
  Já não fosse bastante os problemas citados temos um outro muito grave o não comprimento de horários, do que adianta ter um site com o horário aproximado das saídas quando o mesmo não é cumprido, atrasos de mais de 30 minutos não são atrasos, são verdadeiros absurdos e são causados pelas empresas propositadamente, aliás um ônibus lotado significa mais renda com menor custo. Digo isso pela razão de nos últimos dias ir para o ponto esperar uma eternidade assim como as outras pessoas e ver diversos ônibus como destino "reservado". 
  Apenas posso concluir que no sistema atual de transporte urbano cada vez mais o carro próprio é um sonho que atinge mais pessoas, melhor ficar horas no congestionamento dentro de um carro sozinho com relativo conforto ao andar em um caminhônibus lotado pagando carro pelo que não vale, tolerando comportamentos que apenas aumentam o stress, andar de trem e metrô é inviável, os sistemas brasileiros atendem regiões limitadas além de muito suscetivos a panes, o Brasil nunca será "país de primeiro mundo", enquanto o povo não souber escolher representantes que realmente trabalhem para defender os seus interesses, e na Copa e nas Olimpíadas dormiremos com a certeza de que tudo dará certo, afinal os gringos são mais importantes. 

Comentários

  1. Realmente , quando se anda nos ônibus do centro de SP , se nova uma grande diferença , Piso rebaixado ,suspensão mais macia e claro , o Cambio Automático , que melhora ainda mais a viagem sem os solavancos que temos com os nossos " Experientes" motoristas !

    É como você disse , esse país nunca vai ser país de primeiro mundo , pois alem da população não saber escolher seus representantes , é um povo ignorante , sem educação e que não respeita o próximo NUNCA ! No Fim das contas , acho que a população tem o representante que merece.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas