O que preferi não dizer em meio ao fogo cruzado das eleições.

  Preferi não postar nada sobre política no decorrer das eleições, evitei ao máximo entrar em discussões sobre o assunto por saber que ambos os candidatos do segundo turno tinham seu candidato com um fanatismo ferrenho, algo que causa repulsa em quem se esforça um pouco em buscar fatos de ambos os governos. O governo do PSDB trouxe importantes avanços para o Brasil, estabilizou-se a economia e foi o início dos programas assistências que o PT tando faz questão de dizer que foi o "pai" das bolsas, algumas das privatizações foram necessárias para o funcionamento de estruturas que não competem ao governo, foram questionáveis em alguns pontos, mas o problema é quando o Estado tenta monopolizar tudo, resultado serviços caros e de baixa qualidade, nossos serviços de telefonia não são baratos e não funcionam bem, mas poderia ser muito pior, lembro-me quando criança lá pelos meus 5,6 anos telefone era coisa de rico e a fila de espera nem se fala. O governo do PT trouxe algumas melhorias no âmbito social, mas uma população endividada, consumindo desenfreadamente não é um cenário dos mais interessantes, uma hora falando de forma literal acaba dando merda, facilitar o crédito tudo bem, mas o grande problema são os financiamentos a perder de vista que se fazia até alguns anos atrás, a pessoa adquiria um bem muito mais carro do que sua condição financeira lhe permitia e o que aconteceu? Merda, pessoas inadimplentes, nome sujo no mercado não gera movimentação econômica e, piora o mercado para o bom pagador travando a economia, o Brasil vive uma crise interna, maquiada por números artificias, seguimos os mesmos passos dos EUA em 2008, a bolha imobiliária vai estourar e ai? O que vamos fazer? Sentar e chorar, um detalhe, no mundo globalizado ninguém é imune a uma crise de grandes proporções, será mesmo que foi só uma marolinha, o tsunami pode estar por vir. Chega de falar sobre governos.
  República Democrática Federativa do Brasil, República Federativa do Brasil na verdade, não somos uma democracia, o voto é obrigatório, não se tem escolha, na verdade temos escolhas: votar, justificar ou pagar uma multa, o título de eleitor é um documento que serve apenas para atrelar o número do CPF do eleitor a sua situação eleitoral, se estiver irregular não tem emprego, não tem crédito, simplesmente não existe como cidadão economicamente ativo. Se eu não votar e justificar ou pagar a multa? Concursos públicos, esqueça deles, pois todos pedem em caso de aprovação comprovante de votação na última eleição, pois é a reforma política, 4 anos e nada, porque saíra nos próximos 4? E será que vai beneficiar o povo.
  Não sou partidário, mas sou a favor da alternância do poder, 16 anos no poder representa muito tempo, muitas alianças foram feitas para tal evento, portanto sou contra as coligações partidárias, a reeleição é um golpe baixo, ainda mais quando se explora o terrorismo eleitoral que partiu de ambos os lados, o Brasil precisa de uma reforma que deixe o governo descentralizado, o voto distrital no lugar do proporcional, afinal você vota no João e elege o José, são tantas coisas que precisam mudar que esse post é apenas um desabafo e não vou me aprofundar no assunto, eu votei no Aécio, mas sei que não se resume entre PT e PSDB, na verdade não acredito no partidarismo, eu busco pelo candidato e não pela legenda, todo partido tem bons e maus políticos, nenhum é melhor que o outro, mas mesmo que fosse irrisória a mudança, era preciso mudar o que não funcionou bem em 12 anos, mas quem sou eu para tentar mudar algo sozinho, é como disse meu amigo Tejota Menezes que desistiu da política no Brasil, eu tendo em seguir o mesmo caminho, vaiar na Copa é fácil, mas mudar é difícil.

Comentários

Postagens mais visitadas